Quando as Catedrais eram Brancas, notas breves sobre arquitectura e outras banalidades, por Pedro Machado Costa

| Subscrever via RSS

Sobre o desenho

| |












Casa no Gerês, Correia Ragazzi, 2003/06














Casa 1 em Penafiel, Cláudio Vilarinho, 2005/...

Mais cedo ou mais tarde a diferença entre desenhar bem e desenhar mal fará toda a diferença.

Quer(o) dizer: a arquitectura não se pode apenas medir pela intenção, pela adequação ou pela ideologia, nem mesmo pela ideia ou pelo lugar. Ou pela teoria, qualquer que ela seja.
Pelo dinheiro ou pela falta dele, e muito menos pela materialidade.
Pelo programa, pela tipologia ou pela forma.
Pelo acaso. Pelo cliente. Pelo autor. Nem pela originalidade.

Quer(o) dizer: a arquitectura pode medir-se através de tudo isso.
Só que isso não basta.
Porque, no fim, há sempre o desenho. A inteligência do desenho.

6 comentários:

Mário André disse...

essa inteligência inclui sensibilidade? se sim assino por baixo.

No entanto, na minha sincera e singela opinião, o oposto é o que tem "minado" a nossa paisagem e arquitectura(a inteligência do desenho está lá, mas falta intenção, ideia, atenção ao lugar, ao programa, noção tipológica e o mais importante de tudo, adequação)

Uma farpa para "picar"...

AM disse...

reduzir a arquitectura ao desenho parece-me, como todas as "reduções", em si mesmo "redutor"
esvaziar a arquitectura de um "corpo" (histórico) "teórico" e de uma "disciplina" idem idem aspas aspas
(isso não "basta" mas isso "existe" e não pode ser apagado por dá cá aquela palha...)
o desenho, claro, faz toda a diferença, mas também fazem toda a diferença todas as outras coisas ("ideia", lugar, programa, "ideologia", pilim, etc.) que queres provocatoriamente desvalorizar
para finalizar: o desenho não é o fim-de-tudo, é o princípio da "coisa mental" que é o "desenho" (desígnio/desejo) da (prática da) arquitectura

sobre as "patologias do desenho" e a moda das casas binóculo escrevi em: http://odesproposito.blogspot.com/2008/02/as-casas-binculo.html

AM disse...

estava capaz de jurar (contigo não a-posto mais nada) que deixei aqui um comentário todo jeitoso...
(acaba lá com a porra da "autorização" aos comentários que assim um gajo nunca sabe se o comentário "entrou" ou não...)

tms disse...

Eu acho que a petição é a gozar. Uma coisa bem preparada para ser lançada no dia 1 de Abril, ou então:
http://5dias.net/2009/04/06/em-defesa-de-jose-socrates-e-da-ordem-dos-engenheiros/

tomas disse...

www.duplas.blogspot.com

e mais não digo

Pedro Machado Costa disse...

Tomas,
andando pelo arquipélago tomei a liberdade de preferir o Capo Mundo.

Tags